Desafio SENAI + Indústria | Cursos SENAI RIO

Desafio SENAI + Indústria

Desafio SENAI+Indústria

Educação e inovação nem sempre andam juntas, mas quando isso acontece, o resultado é bastante positivo. Sem essa dupla, a gente não teria itens como tablet, mão mecânica de indústria e nem um simples tubo de ensaio!

O “Desafio SENAI + Indústria” junta alunos, empresas, educação e inovação: as indústrias enviam seus desafios e os estudantes pensam em ideias inovadoras para possíveis soluções, desenvolvendo um projeto com protótipo. 

O Desafio contribui para a formação profissional dos alunos, que ainda podem mostrar todo o seu potencial ao mercado. Os estudantes trabalham em equipe, propõem soluções para situações não programadas, passam a ter uma visão interdisciplinar e rompem com paradigmas. 
Além disso, ainda pode surgir um projeto para a indústria investir e colocar em prática. O desenvolvimento de projetos faz parte da metodologia de projetos da Educação Profissional da Firjan SENAI, que integra teoria e prática para desenvolver nos estudantes as competências profissionais exigidas pelo mundo do trabalho. Uma educação inovadora e sintonizada com o futuro.

Exemplo disso é o Triturador de Ampolas, apresentado na edição 2017, um sistema automatizado que processa embalagens plásticas ou de vidro, visando um descarte inteligente, eficiência na operação e redução de custos. Conheça mais sobre ele no vídeo acima e confira outros projetos desenvolvidos.

O “Desafio SENAI + Indústria” está dividido em duas etapas:

Fase Integra

Integra” é uma das fases do “Desafio SENAI + Indústria”. Ela funciona assim: indústrias de todo o estado do Rio, de todos os portes, que quiserem participar do programa fazem o cadastro dos desafios que estão impactando o dia a dia do negócio. O gargalo pode estar afetando a produtividade, a competitividade ou algum outro fator. Apesar de cada inscrição permitir a indicação de apenas um desafio, uma empresa pode cadastrar quantos desafios desejar. Basta fazer um cadastro para cada.

Dentre os desafios cadastrados, alguns são escolhidos por nós para serem trabalhados pelos alunos de cursos técnicos que estejam a fim de encarar a missão. Os critérios de seleção são claros:

1 - O desafio proposto pela empresa não deve ser genérico, mas retratar um problema específico no contexto setorial regional que, preferencialmente, se aplique a um conjunto de empresas;

2 - O desafio proposto pela empresa não deve sugerir qualquer solução específica, mas permitir que os alunos exercitem a busca de soluções que podem ser incrementais ou mais inovadoras para o problema;

3 - Na seleção dos desafios, será considerada a aderência do problema às áreas dos cursos de Automação Industrial, Mecatrônica, Eletricidade, Eletrônica, Gráfica, Logística, Manutenção Automotiva, Mecânica, Petróleo – petroquímica, Segurança do Trabalho, Tecnologia da Informação – Informática e Redes de Computadores.

4 - Na seleção dos desafios, será considerada a aderência do problema ao nível das competências técnicas desenvolvidas nos alunos dos cursos técnicos da região.

Desafios elegíveis na seleção inicial poderão compor uma lista de projetos a serem desenvolvidos em próxima etapa da Fase Integra, em função de capacidade de desenvolvimento na região. Mas todas as empresas cujos desafios não forem selecionados receberão um feedback da Firjan SENAI.

O que acontece depois é simples: nossos alunos vão pegar os desafios selecionados, juntar criatividade e conhecimento e pensar em ideias inovadoras para gerar projetos e protótipos. Fazendo isso, os alunos se preparam para o mercado de trabalho e, ao mesmo tempo, têm a chance de mostrar suas habilidades para os empresários envolvidos. Que tal?

Depois dessa fase, digamos “criativa”, os projetos apresentados são avaliados e selecionados para a Mostra de Projetos Integradores. Eles então são expostos nas nossas unidades espalhadas pelo estado do Rio e, melhor ainda, os projetos com potencial de inovação podem ser selecionados para a fase Pré-Acelera.

Então, em resumo, a fase Integra compreende os seguintes passos:

Cadastro do desafio
Seleção dos desafios
Desenvolvimento dos projetos
Avaliação dos projetos e seleção
Exposição











Fase Pré-Acelera

Além da fase “Integra”, o programa “Desafio SENAI + Indústria” conta com a fase “Pré-Acelera”. O objetivo é validar a ideia junto ao mercado para o desenvolvimento de um mínimo produto viável, de forma que os projetos selecionados na fase “Integra” possam futuramente ter acesso à mercado, tornar-se startups, ter uma aplicação real no processo, entre outras possibilidades. 
Para isso acontecer, as equipes de alunos aprimoraram seus projetos com apoio de mentores de inovação, técnicos da Firjan SENAI e empresários. O programa também conta com capacitações desenvolvidas especificamente para o processo. 

Ela tem como objetivo identificar os projetos integradores com potencial de inovação. Após a avaliação, a Firjan SENAI seleciona os projetos que considera mais promissores. Os alunos responsáveis ficam dedicados nos espaços de pré-acelera (salas de coworking próximas aos laboratórios FabLabs) durante quatro meses. É nesse período que eles repensam seus projetos, recebem mentorias e validam as ideias junto ao mercado e desenvolvem o mínimo produto viável (MVP). Os grupos selecionados na edição 2017 do Desafio SENAI + Indústria apresentaram recentemente seus projetos a empresários e possíveis investidores.

Então, em resumo, a fase Pré-acelera compreende os seguintes passos:

Seleção dos projetos oriundos da fase integra
Desenvolvimento dos projetos
Demo Day – Exposição