Conheça as tendências de 10 segmentos com oportunidades no mercado de trabalho | Cursos SENAI RIO

Blog

Com um mercado de trabalho cada vez mais competitivo e em constante transformação, ter no currículo uma capacitação que possibilite atuação em diversas áreas pode ser um importante diferencial. Para quem está em busca de novas oportunidades profissionais, a dica da Firjan SENAI é ficar atento às tendências do mercado de trabalho e investir em cursos para ampliar o seu leque de oportunidades e sair na frente dentro do novo contexto tecnológico, capaz de propor soluções inovadoras e recursos que garantam a produtividade e competitividade.

Abaixo, preparamos uma lista com os 10 segmentos: 

1. Audiovisual e Gráfica

A indústria criativa, na qual o segmento audiovisual se insere, assume um papel essencial em nossa sociedade com a popularização das redes sociais, da internet e da produção de conteúdo de forma individualizada. Dominar a ferramentas ligadas ao vídeo, ao som e a fotografia, cada vez mais se torna um diferencial para comunicação pessoal e profissional. 
Por outro lado, o poder da imagem digital distribuída em telas dos mais diversos formatos não diminui a força do impresso, pelo contrário, a conexão entre as mídias digitais e impressas está cada vez mais latente. O setor está lidando com um mercado com novos atores e demandas, digitalização dos meios, exigência de imediatismo e praticidade. Uma das grandes qualidades dos produtos gráficos é a experiência sensorial, o que lhe atribui enorme valor agregado. 



2. Alimentos e bebidas

A indústria brasileira de alimentos e bebidas representa aproximadamente 10% do PIB do país, com um faturamento estimado de cerca de R$ 700 bilhões. Hoje o setor representa aproximadamente 25% do total da indústria de transformação, com cerca de 1,6 milhão de empregos diretos gerados (Fonte: ABIA). Atualmente, o setor passa por transformações, fruto de um consumidor mais exigente e cada vez mais preocupado, à procura de alimentos que aliem o saudável com o natural, e tudo isso sem renunciar ao sabor. Neste contexto, temos um público ávido por novidades, implorando pelo lançamento de novos produtos em um prazo cada vez mais curto, levando as empresas a demandarem profissionais com uma visão ampla do mercado.

3. Construção Civil - BIM

Diante da busca por maior produtividade através de inovações, em um mercado competitivo e com desafios cada vez maiores, a adoção do BIM (Building Information Modelling) tem se mostrado, internacionalmente, um pré-requisito para a construção de novos processos, a fim de otimizar o desempenho das construtoras e das empresas da cadeia produtiva do setor. BIM ou Modelagem da Informação da Construção se define pelos processos e metodologias colaborativas que viabilizam a digitalização da construção em todo o ciclo de vida da Edificação. 
Por meio da utilização de BIM é possível obter uma maior quantidade e qualidade das informações técnicas para subsidiar tomadas de decisão, minimizar riscos do negócio e atingir melhor qualidade e maior produtividade na construção civil.
   

4. Construção Civil – Edificações

Esta indústria da Construção Civil compreende atividades relacionadas à construção de edificações e obras de infraestrutura. Para a realização de um empreendimento é necessário mobilizar diversas empresas especializadas da cadeia produtiva, que atuam em todo o ciclo de vida e em diferentes etapas: estudos de viabilidade, concepção, execução, uso e manutenção, restauração e demolição.
É fundamental melhorar o ambiente de negócios na construção, para ganhos de eficiência e produtividade. Esses objetivos podem ser alcançados por meio do uso de ferramentas de gestão e planejamento, do fomento à digitalização e à implantação de sistemas construtivos industrializados, da redução do custo com energia, da manutenção do empreendimento com um olhar no ciclo de vida.

5. Energia e Infraestrutura

Nos últimos anos, a questão energética tem sido pauta de discussões no mundo todo, motivadas por fatores como o aquecimento global, provocado pela emissão de gases de efeito estufa, derivados, em parte, da energia elétrica produzida por meio do ouso de combustíveis fósseis. Preocupados em garantir a preservação dos recursos naturais, cada vez mais impactados pelo crescimento da população e do consumo, governos, iniciativa privada e consumidores investem no desenvolvimento de projetos de fontes renováveis, na qualidade de energia e em eficiência energética.
Os dados indicam que o setor tende a crescer muito nos próximos anos e que, consequentemente, profissionais que se qualificarem para atuar nesse ramo terão melhores oportunidades no mercado de trabalho. 

6. Automação e Mecânica

O contexto tecnológico de Controle e Processos Industriais abrigam os segmentos de Automação e Mecânica, que dispõem de tecnologias associadas a infraestrutura de processos mecânicos, eletroeletrônicos e automatizados, empregados em atividades industriais para impulsionar a produtividade. A indústria cada vez mais necessitada de profissionais com conhecimentos multidisciplinares para otimizar a manufatura, por meio da implementação de técnicas de controle de variáveis e de melhoria contínua em processos industriais. 


7. Automotiva

O segmento Automotivo representa um dos pilares que viabilizam o crescimento industrial e econômico, no contexto de mobilidade global e logístico. Diante da necessidade de tecnologias cada vez mais sustentáveis e a utilização de energias renováveis, as tendências para o segmento relacionam veículos elétricos e autônomos para a diminuição de poluentes e preservação ambiental. Dessa forma, será necessário uma fabricação com novos materiais e tecnologias e uma manutenção mais especializada e remota. 



8. Madeira e Mobiliário

A necessidade de projetos de móveis customizados tem exigido profissionais com competências que vão além de aspectos técnicos de produção. Além disso, com base em tendências de mercado, como é o caso de ambientes com dimensões reduzidas – os chamados apartamentos Studio – os projetos precisam considerar aspectos como a otimização de espaços e a multifuncionalidade dos móveis. Neste particular, a utilização de softwares de modelagem tridimensional é uma vantagem competitiva. 

9. Panificação e Confeitaria

A panificação está entre os seis maiores segmentos da indústria do Brasil, com participação de 36% na indústria de produtos alimentares e 6% na de transformação. O setor gerou mais de 700 mil empregos diretos, sendo 245 mil (35%) envolvidos diretamente na produção.  Fonte: Industria da panificação – SEBRAE 2017. O mercado está em constante mudança e na Panificação e Confeitaria não é diferente. É preciso traçar novas formas de trabalho, novos produtos e novas ideias, acompanhando as tendências desse mercado, como: padarias gourmet, pães de fermentação natural/pães rústicos, boulangeries ou boutique de pães, alimentos saudáveis e frescos, refeições pré-prontas, tecnologia de congelamento, central de produção e embalagens diferenciadas.


10. Vestuário e Confecção

A Cadeia da Moda tem um importante valor no cenário brasileiro, desempenha um papel de destaque sendo a maior cadeia integrada do Ocidente, desde a produção de fibras, passando pelos processos de confecção até o varejo, segundo dados da ABIT. Com o segundo maior PIB do Brasil, a indústria fluminense representou 11% do total produtivo do país em 2018.
A demanda dos consumidores de Moda por transparência na cadeia, produtos personalizados, inovadores e sustentáveis impulsiona nas industrias a necessidade de profissionais cada vez mais capacitados em áreas chaves do processo de produção e de produto e alinhados a um novo formato de consumo.

Matrículas abertas para os cursos on-line da Firjan SENAI

Há turmas em várias áreas de conhecimento para você escolher: Food Defense, Food Design, Tecnologias de Panificação e Confeitaria, Produção Gráfica, Fotografia, Automotiva, Lean Manufacturing, BIM - Building Information Modeling, Sistemas Fotovoltaicos, entre muitos outros.