Inova Firjan SENAI: suporte de etiquetas reduz em até 80% o tempo gasto nessa etapa de produção | Cursos Firjan SENAI

A Firjan SENAI

Um dos sete projetos apresentados no Demoday Inova Firjan SENAI, este ano, o SDE (Suporte de Etiquetas) garante a otimização no processo de colocação de etiquetas, reduzindo em até 80% o tempo gasto por costureiras nessa etapa do trabalho. Outra vantagem é o custo unitário estimado: R$ 89,93, de acordo com Kaiky de Oliveira Freimam, um dos integrantes da equipe de alunos, ou ainda menos, se produzido em larga escala. A ideia surgiu a partir de um projeto integrador do curso de Mecânico de Manutenção de Máquinas de Costura, na modalidade Aprendizagem, concebido por alunos da Firjan SENAI Friburgo Espaço de Moda. A equipe também conta com Laura Mariana dos Santos Lima e Luiz Felipe Couto Rodrigues.

Juliana Rafael Almeida, técnica de Educação da unidade e orientadora do projeto, disse que a inspiração veio da dificuldade relatada pelas costureiras na hora de realizar a operação de colocação de etiquetas nas peças. “Essas etiquetas não tinham um local específico para serem armazenadas durante o processo, espalhando-se pela mesa e se misturando ou até mesmo caindo no chão, o que resultava no atraso para a conclusão do lote a ser produzido”, detalha.

Para a construção do primeiro protótipo, foram utilizadas barras e chapas de ferro que, unidas por solda, formaram uma espécie de caixa, com duas hastes e um grampo sargento, que ajudam a segurar as peças para ficarem no formato ideal. “A caixa, revestida com espuma, é responsável por armazenar as etiquetas, enquanto as hastes permitem a regulagem de altura e de proximidade do suporte com a costureira. E o uso da espuma mantém as etiquetas organizadas dentro do suporte, criando uma aderência que possibilita a retirada de uma por vez”, explicou Kaiky.

Ainda segundo ele, o projeto recebeu mentoria e incentivo financeiro para aprimorar o plano de negócio e o protótipo físico. “Já fizemos testes em empresas e aperfeiçoamos o produto. Alteramos o processo de produção para injeção de plástico, o que viabilizou a fabricação em larga escala. Pela nossa projeção, 150 SDEs sairão por R$ 8.085, reduzindo o custo unitário para menos de R$ 54,00”, adianta Kaiky.